segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

És tudo, acredita

As pessoas são tão más! E quando digo más, digo que há gente, que tem tanta maldade em si, que acaba por colocá-la também nos outros!
Meu Anjo, sabes o que significas para mim, e o quanto te amo! Sabes o valor que te dou a ti, á tua família... Sabes o quanto vos estimo, o carinho que cresceu em mim, desde que vos conheci, a todos! Nada mais tenho para vos dar, senão amor, carinho, companhia, alegrias... É isso que quero dar-vos sempre, ser parte de vocês, sentir que tenho uma família que me apoia, me ama, me acompanha! É tão importante para mim, o facto de me teres tirado do meio, em que iria decerto caír!
Não quero perder-te! Sim, andei muito tempo com eles, alguns meses, mas NUNCA, NUNCA fui como eles são. Eu tenho sentimentos verdadeiros, por ti, não me alimento de uma obcessão sem frutos, nem invento historias... Vou apenas criando um amor enorme dentro de mim, um amor em que tu te inseres, eu não sou como eles, nem nunca fui, e desde que nos conhecemos, que encarei isso como uma salvação, do mal que nos estavam a fazer passar. Bebé, nós unimo-nos, e conhecemo-nos, apaixonámo-nos graças a eles, é isso que temos de agradecer, não a eles, mas a Deus, por nos ter dado esta hipótese de escolha, de ficarmos bem, ou de nos enterrarmos ainda mais!
Hoje, tu és a minha felicidade, és o que faz bater o meu coração, e o passado para mim, nem nunca existiu... Posso ter passado muito, posso até, ter errado, mas hoje, sei que contigo, tudo o que aconteceu foi compensado por amor, pelo amor que sinto por ti! Já não imaginaria a minha vida sem ti, tudo o que passámos, tudo o que vivemos! Não me imaginaria, sem a minha força, o meu pilar, a minha razão de viver, TU! Que seria de mim agora? Tenho tanto medo, bebé, tanto medo de te perder... medo que não confies em mim, se só te do provas do meu amor. Diz-me que confias em mim, e que estarás, sempre aqui, para me dar um abraço quando eu mais precisar!

Amo-te bebé, mais do que alguma vez possas imaginar! Para sempre...**

Sem comentários:

Enviar um comentário